música do capeta

Publicado: 29/08/2011 por Christhian Beschizza em CRITICA MUSICAL
Tags:, , ,

Bom dia mossada!!

Atenção! Hoje estarei discursando sobre a música do demônio!

Poucos são os leitores que estão por dentro da maior onda de satanismo jamais vista sendo transmitida por vias sonoras. Muitos de vocês já devem estar navegando nas nebulosas praias do som profano, para anexar alguns nomes a essa idéia: SlipKnoT, KoRn… Mas estes não passam de pequenas entidades se manifestando pela insignificância do som pauleira.

Agora, muitos de vocês devem estar preocupados em relação a como se deve proceder o louvor dos grandes e poderosos exús na ausência do som pesado do  SlipKnoT, mais estou aqui para sanar todas as suas dúvidas. Uma lista será elaborada sobre a afinidade entre MC’s do FUNK e sua suprema missão de disseminar a palavra de Belzebuth.

1- MC TEVEZ

Um dos gigantes do FUNK, MC Tevez é o mais tenebroso dos agentes vis de Baelphegor. Conhecido em diversas comunidades do Rio de Janeiro como um artista de alto calibre cultural e improvisador de primeira linha, Tevez é o codinome de Márcio, antigamente conhecido como divindade poderosa em Roma sob o nome Baco, Deus da orgia e do vinho. Os antigos Bacanais, rituais religiosos onde se homenageavam Baco com bebedeira e putaria, foram reinstituídos  pela sua nova encarnação pelo nome Baile Funk.

O Baile Funk é comemorado da mesma forma que os antigos Bacanais: Muito consumo de bebidas alcoólicas e pratica desinibida de patifaria, agora aliado a o consumo desenfreado de drogas sintéticas, dentre elas a novidade L.L. remedinho [MARCOS, Magno, ‘Grimório de Obras do Capeta’, 2011, Editora Zigomar, página 85, capítulo ‘dorgas sintéticas’]. Durante esse novo método de alienação de servidores, MC Tevez divulga uma quantidade inimaginável de mensagens subliminares para atrair os presentes ao serviço do capeta com uma margem muito grande de sucesso.

Em aspectos técnicos, podemos classificar MC Tevez como tradicionalista do Funk Carioca. O ritmo é o aspecto de destaque no gênero, com melodias geralmente abrangendo notas conjuntas e ornamentos com saltos de terça e quarta (raros) podem ser observados também nas sessões de improviso. Suas características únicas envolvem a grande possibilidade de improviso em suas composições, trabalhando na dinâmica de movimento: introdução do tema –  exposição de tema – improviso – volta ao tema – finalização (muitas vezes omitida pela própria gravação). Sua técnica de canto é composta por glissando e  definida pelo uso constante de trinado e mordente (muito único e extremamente raro no canto popular, provavelmente remetendo à Bach e Handel, e outros compositores barrocos).  Uma observação interessante é que Tevez canta sempre na mesma oitava (aparentemente tenor), com timbre diferenciado e único. Artifícios de distorção vocal são constantemente empregados por DJ’s que compartilham o palco com esse grande intérprete.

2- UDR

Igualável a maestria de MC Tevez, tomam posição a turma do UDR, já elevada ao nível mais alto de profanação lírica em Belo Horizonte. Apelando para uma forma mais direta de satanização e propagação da putaria sem limites, MC Carvão e Professor Aquaplay eliminam as fronteiras de censura e ditam as regras para o futuro da música de louvor satanista para as próximas gerações. Segundo alguns mitos sendo divulgados pelo cenário umbralístico, os dois progenitores da UDR podem, a bel prazer, trocar de sexo por meio de rituais avançados, o que destaca sua experiência nas artes sombrias.

As definições estilísticas da UDR são difíceis de ser classificadas. Sem se prender a gêneros, suas músicas variam entre composições únicas bebendo da fonte do Funk Carioca e entre releitura de músicas de outros artistas, ocasionalmente passando pelas fronteiras do ROCK. Um cuidado muito especial é empregado na composição das letras, que ouso dizer, são escritas diretamente por Satanael. Como músicos metamorfos, é difícil atribuir características sistemáticas que se repetem nas interpretações de suas composições. Espaço para improviso ao vivo também é observado em suas performances.

3- Artistas Menores

Além dos grandes citados anteriormente, uma dezena de outras potências do gênero podem ser apontadas para maior imersão no cenário. Dentre eles, irei recomendar:

  • MC Gringo (monstro dj) – Artista estrangeiro com uma nova visão do funk incorporada em seus batidões;
  •  MR Catra (se o meu pau não parar de crescer; gosto quando tu brinca com meu pau) – Um dos grandes da putaria nos trazendo releituras de músicas conhecidas e composições próprias com uma pequena pitada de improviso e ritmos pesados;
  • MC Lukinhas (kero o xá; billy mlk dahora vai invadi o cemiterio ) – MC emergente, mostrando grande potencial em suas letras, mais ainda limitado e desenvolvendo lentamente sua capacidade de improviso;
  • Bonde da Stronda (mansão thug stronda; duelo) – Trazendo o funk as fronteiras de São Paulo, MR Thug e  MC Stronda nos mostram uma grande composição em Mansão Thug Stronda e suas incríveis capacidades de improviso em uma gravação de um duelo;
  • Pequenos MC’s (byke loka) – Relatos do dia-a-dia de crianças que venderam sua alma ao demonio em letras inteligentes escritas pelo grupo Pequenos MC’s;
  • Pato e Sam (funk sequestro) – Também ótima composição paulista com MCs de trabalho em uma interpretação que transmite muito sentimento ao ouvinte;
  • MC Mazinho (eo kit de malandro) – Grande obra de improviso sendo executada em culto à Mephisto do grande MC;
  • MC Colibri & Lucas (bolifruta) – Ótima performance de Colibri e seu filho (primogênito que oferece a satanás em sacrifício durante a performance) Lucas com o clássico Bolifruta, um dueto belamente improvisado;
  • MC Magalhães (rap do trabalhador) – Mais um relato orgulhoso de um servo de satã na batalha e sofrimento da camada marginalizada do RJ em busca de sobrevivência nessas terras de  Jesus Cristo.

Para todos os amigos, ainda vou longe ao ponto de  indicar a Playlist mais badalada da Toca do Maggothttp://www.youtube.com/playlist?list=PLCC4E70BBDCB29D46 ] onde encontrarão material suficiente para desenvolver a afinidade necessária com o gênero musical indicado pelos experts em satanismo que se encontram na Toca do Maggot!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s