excerpts sobre música e cultura

Publicado: 27/05/2012 por Christhian Beschizza em CRITICA MUSICAL
Tags:, , , , , , , , , , ,

Olá. Esse post é fruto e desenvolvimento de um tópico levantado pelo Jefferson. O que acontece no cenário musical brasileiro?

ONDE ESTÁ A BOA MÚSICA?

A boa música continua se propagando por meios mais ‘elitizados’. Não é falta de qualidade que enfrentamos. Ora, nem mesmo de quantidade! É a falta de divulgação, falta de prestígio, falta de reconhecimento.

O que acontece é que a canção sempre foi vinculada a mídia e a cultura popular, e é tida erroneamente como a única realidade musical do país. Nesse cenário onde só a canção tem vez, a solução não é se conformar com sua mediocridade. Não é ser passivo do que oferecem na televisão e no rádio.

É correr atras do artista, do músico sério, aquele que corre atras e batalha pra sobreviver da sua arte ao invés de correr atras de dinheiro. Não que dinheiro seja ruim, de qualquer forma…
O problema é o público. Poucos são aqueles querendo ouvir o que o músico oferece como arte. A grande massa quer mesmo é entretenimento leviano. E isso não só na música, mas também no cinema, literatura…

O resultado de toda essa cultura anti-intelectualista é a prostituição musical. Artistas condenados a se venderem como entertainers. A música rebaixada ao patamar da mediocridade. O músico rebaixado ao nível de vagabundo. E assim, como já se tem visto ao decorrer da história, se propaga a ignorância das massas…

SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA:

A solução é utópica. A única forma de reverter esse cenário é reculturalizando o público. Se o povo é consciente, a arte floresce. Isso poderia ser feito de várias formas, todas elas inviáveis, diga-se de passagem:

* Reformas Educacionais – Uma realidade onde o sujeito seja capaz de diferenciar opinião e crítica. A realidade em que esse cidadão é motivado a perseguir o conhecimento que é necessário para se manifestar a respeito de algo, e não forçado a estudar (decorar momentaneamente) coisas irrelevantes para se qualificar em testes (que nada mais são que competições de quem se deixou manipular mais fácil).

*Suporte Midiático – A diversidade cultural deve ser apoiada pela mídia de massas. E não monopolizada para fins comerciais. Se o indivíduo tem um acesso fácil a produção artística e ferramentas de incentivo para que experimente novas coisas (som, imagem, texto), poderá acabar desenvolvendo interesse por coisas mais trabalhadas, frutos de maior dedicação e complexidade estrutural.

*Incentivo Governamental – Isso já acontece, apesar de restringido a um certo nicho acadêmico e os gigantes populares. Quando o artista não precisa se preocupar com sua própria sobrevivência, terá uma maior liberdade para se dedicar a arte em si. Essa liberdade culminará num aumento de produção artística considerável, refletindo assim tanto na qualidade quanto na quantidade de material desenvolvido.

*Admiração à Intelectualidade – Isso também existe, mesmo que em pequena escala. É inegável que o intelectual não tem o espaço que merece na opinião pública. Ler é taxado como atividade de velho ou “poser”. Escrever é coisa de jovem pretensioso. Desenhar é coisa de criança. Tocar é passatempo de adolescente. Estudar? sai fora, nerd. E jogar bola? CLARO! Esse é o país do futebol, tenho que fazer jus a reputação da pátria…

Claro que existem mais coisas que revolucionariam nossa sociedade na questão cultural (que refletiria positivamente em todas as outras áreas), mas não posso ficar escrevendo sobre isso o dia todo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s